Agradar a Deus

Boa tarde queridos leitores, a Paz do Senhor Jesus seja com todos vocês.
Estou a quase uma semana pensando em escrever, embora me sinto ainda impactado e pensativo.
Na última quarta feira minha família se despediu de mais um tio, o "TIO ZÉ". Minha irmã Daphnne escreveu sobre ele em seu blog, aliás lindas palavras.
Meu pai tem sofrido, neste ano sepultou dois de seus irmãos mais velhos, primeiro o tio Lázaro a 4 meses atrás e agora o tio Zé.
Estes dois tios sofreram muito, e meu pai cuidou deles dia após dia.
Não vou narrar como foi a lida nestes últimos 10 meses, mas quero falar de um homem que agradou a Deus e como nós podemos agradar a Deus.
Poucas semanas atrás estive em Campinas para participar de um culto especial de aniversário da IAB e aniversário de 15 anos do meu amigo Bispo Robert Lambeth e sua família em Campinas.
Lá ouvi pregando o bispo Withe e ele falava sobre os quatro tipos de cachorros que são usados nas corridas de cachorros pela neve. Ele citou a especialidade de cada um, entre estas especialidades estava o líder, que apesar de ser líder a cada de vez em quando ele ia para trás e não tinha problema que outros liderassem. Ele citou aquele um que é o que da força, o que faz o trenó andar. Falou de outro que sabia ficar perto das rodas, sem contudo atrapalhar o andamento. Enfim, foi uma linda mensagem e eu fiquei a meditar sobre este meu tio, qual tipo ele era? !
Ele era um homem simples, nascido em 1931, nascido na zona rural, pouco ou quase nada de estudos, trabalhador, pai de 6 filhos, sendo duas adotivas e que a mais de 40 anos atrás se rendeu a Cristo Jesus.
Desde os tempos de católico, sempre foi caridoso, e agora ainda mais.
Voluntariamente criou um grupo de evangelismo, do qual eu sempre admirei. Ele fazia seus cultos basicamente na zona rural, nas comunidades ribeirinhas e nos lares dos mais necessitados. Sempre acompanhava ele um grupo que era composto por 2 ou 3 violões, 2 violas, um acordeon e um saxsofone. 
Este grupo ia além de cultos, as praças, prisões, cadeias, hospitais e qualquer outro lugar onde houvessem pessoas.
Uma vez por ano meu tio voltava a "currutela" onde nascera meus tios, e ali matava uma vaca e um porco, chamava toda a currutela e ali distribuía carne e roupas usadas para toda aquela gente, sempre realizando um culto evangelístico. Quando eu era muito pequeno, talvez com 2 ou 3 anos , já me lembro de ir nestes momentos em Sta. Rosa Dos Dourados. E a última vez que fui foi a 2 anos atrás, fui o pregador daquele culto, onde as pessoas ouviam a palavra de Deus, mas também saciavam a fome e ainda conseguiam alguma roupa para levar para suas casas. E assim foi durante toda a sua vida de Servo de Deus.
Bom, não posso descrever para vocês como foi o culto fúnebre, não me lembro de ver nada igual.......
Sábado fui a cada dele, visitar minha tia viúva. Nós oramos, cantamos louvores e antes de sair minha tia me pediu para ler uma carta deixada pelo meu tio. A carta era datada de 1982, Junho, e fiquei ainda mais impactado com este homem. 
Engraçado que embora se passaram 32 anos, esta carta é ainda muito atual.
Nela estava escrito considerações sobre a esposa, filhos e sobre a obra de Deus. Meu tio sentia que naqueles dias ele partiria para o Senhor então quis deixar conselhos.
Meu tio sempre tinha em sua casa uma casa de oração construída no terreno. Lá ele e minha família sempre ia orar e buscar a Deus. Agora em sua carta ele dizia a minha tia: " Querida esposa quando você se encontrar em apertos e dificuldades, leia a palavra de Deus e depois vá para a casa de oração, entra lá e busque a Deus, pois você sabe que em todas as minhas provas e apertos eu ia para la, e como o Senhor se mostrava real em minha vida. Então o Senhor se mostrará Real para você também...."!
Ual..... Um homem que conseguiu criar um relacionamento pessoal e real com o Senhor Jesus. Ele sempre teve em sua casa uma outra casa, uma casa de oração, que ainda existe. Lá ele travava suas lutas e vencia sempre.
E sabe qual era a função ministerial ou cargo dele na igreja que ele ajudou centenas a chegarem a Cristo??? NADA, ele não era pastor, ele não era diácono, não era evangelista e nem presbítero. Mas centenas conheceram a Cristo por meio da vida dele, centenas foram curados por suas orações e seu testemunho falará pela eternidade.
Meu tio fará muita falta, mas ele sem dúvida nenhuma me ensinou que eu posso agradar a Deus independente de qualquer coisa, que eu posso e devo ter uma casa de oração, que eu posso fazer o bem, que não preciso de um cargo ou um título para fazer alguma coisa, só preciso de um coração que tenha vontade de agradar a Deus.
Ontem eu preguei sobre Enoque. Ele andou com Deus e foi trasladado e em Hb 11:5 diz que foi trasladado por ter agradado a Deus. 
Então, assim como Enoque, como meu tio Zé e como muitos outros Zé da vida, eu só quero agradar a Deus. Ele me diz: Agrada te do Senhor teu Deus e ele concederá o que deseja o teu coração.

Uma ótima tarde a todos.

Pr. Jefferson Souza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Igreja Apostólica Unicista no Brasil

Havendo Feito Tudo Ficai Firmes

Aniversário de um grande Homem de Deus