A Igreja de Deus no Brasil

A Igreja de Deus no Brasil
Pça. Luiz Finott, 115, Sta. Mônica, Uberlândia MG

2 de mar de 2007

Lutando com as Armas que o Senhor nos deu.


“As armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, Para destruição das fortalezas.” 2º Co.10:04

Olá queridos, a Paz do Senhor Jesus a todos vocês.
Tenho andado sem atualizar o meu blog, não por faltar conteúdo, mas sim por me faltar o tempo com qualidade, para que eu possa levar a vocês alguma luz sobre a palavra de Deus.
É muito bom ter você do outro lado do computador, como alguém disposto a ler, absorver e transformar o conhecimento em ferramentas para o trabalho do Senhor.
Outro dia ouvindo meu pai e pastor ministrar a palavra de Deus, eu fui assaltado pela seguinte frase: Jefferson, ferramentas emprestadas não funcionam para você.
Meu pai – pastor, ministrava a respeito de Davi e este quando foi experimentar as armaduras de Saul. Bom, poderíamos conjecturar a respeito da motivação de Saul em emprestar sua ferramenta a Davi: Estaria ele realmente interessado em equipar Davi? Ou ele queria de alguma forma livrar sua consciência, devido a iminente perda deste homem, seu iminente falecimento? Estaria ainda o Rei Saul debochando da cara de Davi, uma vez que a palavra de Deus nos mostra que Saul era o homem mais alto de sua época, e que o mais alto do povo dava apenas em seu ombro?
Seja qual for nossa conjectura, será apenas mera especulação, mas não exime de um fato, o fato de aquelas armas não serem de Davi, portanto ele não poderia ter habilidades com ela, não lhe era familiar, ele não se acostumara àquela parafernália, assim sendo isto era uma barreira para ele ao guerrear com as armas que não lhes eram próprias.
Permitam me lembrar de um outro fato. O profeta Elizeu tinha consigo um grupo de aprendizes do ofício de profeta, e estes aumentaram o seu contingente, o que os levou a aumentar o seu rancho ou moradia. Para isso precisavam de madeira e foram, com a permissão do profeta Elizeu, cortar madeira a beira de um rio. Ora, os homens eram profetas e não marceneiros, por isso pediram uma ferramenta emprestada, e como não tinham habilidade com ela, a deixou cair no rio e precisou do profeta, este usando sua ferramenta certa, orou a Deus para que fizesse o machado flutuar.
Ainda permita me fazer uma outra analogia de ferramentas - armaduras. No novo testamento temos o relato de um grupo de jovens que ficaram invejados da autoridade divina dada aos apóstolos, e quiseram pegar emprestada sua ferramenta (a unção de Deus constitui na mais excelente ferramenta), não deu Certo, porque não lhes eram familiar, não sabiam como manuseai-la, por não saberem, por não conhecerem na levaram uma surra do inimigo, perderam suas roupas e se puseram a fugir humilhados.
Com estes três exemplos vejo como não da para querer ter sucesso empregando ferramentas - armaduras emprestadas, que não são familiares a nós.
O texto que citei no início nos mostra algo especial.
Embora o objeto da minha reflexão neste texto não seja puramente exegético, vejo que o apóstolo Paulo diz: AS ARMAS DA NOSSA. Esta claro que ele falava aos Corinto, mas ele da uma idéia que todos estes tinham as suas “armas”, e a eficácia destas “Armas”, estava diretamente ligadas ao poder do nosso Senhor. (Poderosas em Deus).
Estou certo que Paulo conhecia ser à vontade do Senhor que todo o seu corpo fosse equipado de armas, claro que falava de armas em nosso Espírito, armas espirituais, uma vez que a esfera de nossa batalha é no mundo espiritual, sem nos esquecer que temos seus reflexos no mundo natural. Assim sendo ele recomenda aos irmãos em Éfeso estas armas, e em suas demais cartas ele sempre cita a necessidade de se armar no Espírito.
Mas o que mais me do ânimo é saber que não preciso de ferramenta emprestada de ninguém, o espírito do Senhor me capacita e da a mim as arma necessárias. A palavra de Deus nos diz que no dia em que desceu o Espírito Santo, desceu sobre todos, e foram vistas como que línguas de fogo sobre a cabeça de cada um dos irmãos que estavam reunidos, e isso me mostra que tem uma língua de fogo para cada cabeça, tem o espírito do Senhor para cada pessoa, tem uma ferramenta para cada um dos que estão no corpo do Senhor Jesus.
Davi podia não entender de espada, de escudo, de lança, mas entendia de confiar no Senhor, sua arma era poderosa porque era à base de confiança no Deus de Israel. O marceneiro sabia usar o machado, mas Elizeu sabia usar a oração, os homens da época dos apóstolos sabiam tranca-los nos porões das prisões, mas os apóstolos sabiam usar seus corações em adoração, e esta ferramenta os fazia ser livres por dentro, e dava a eles a liberdade onde o Senhor que nos dar liberdade, no Espírito.
Querido, e querida, você pode não ter uma arma como a do outro, ou a da outra. Você pode ser totalmente diferente, mas saiba que se o espírito do Senhor é sobre a sua vida, você esta armada, armado, o suficiente para vencer, todo principado, potestade e dominador.
Não precisamos estar perturbados em relação as nossas guerras cotidianas com medo de não sairmos vitoriosos, e por que? Porque o Senhor nos armou, não com um revolver calibre 22, ou uma metralhadora, mas nos armou com o poder que vence o inferno, o seu poder, seu Dínamo, que no caso do apóstolo Paulo e Silas, serviu como uma dinamite que abalou a estrutura do cárcere e lhes abriu as portas, que no caso de Felipe o fez viajar de um lugar para o outro em milésimos de segundo, que para o apóstolo Pedro serviu como chaves para abrir as portas da prisão e o colocar em liberdade.
Certamente o Senhor tem te dado uma ferramenta, uma arma. Não se preocupe se é um estilingue como o de Davi, ou um pouquinho de Azeita da viúva, apenas use as armas que o Senhor te deu, pois SÃO PODEROSAS EM DEUS.
Não vá pedir armas emprestadas, você já tem uma, use a e seja um vencedor em nome de Jesus.

Seu amigo,

Ev. Jefferson Souza